Blog

Home/Administração | Finanças/Empreendedorismo Social: Como receber mais do que o lucro financeiro em seu negócio

Empreendedorismo Social: Como receber mais do que o lucro financeiro em seu negócio

Muito tem se falado no Brasil sobre o Empreendedorismo Social. Essa ideia foi estabelecida há muito tempo na Índia onde Muhammad Yunus criou um Banco de Microcrédito chamado Grameen Bank.

Aqui no Brasil, depois de alguns escândalos envolvendo ONGs e com  as dificuldades do Terceiro Setor em busca de sua sustentabilidade, têm surgido empresas que se intitulam do Setor 2.5, ou seja, que buscam além do lucro, impactar positivamente a sociedade.

Mas será possível conciliar um negócio com objetivos de impacto social? Existem incentivos para negócios além daqueles oferecidos e insuficientes ao terceiro setor? Quais são os apoios que esse empreendedor possui e como criar uma empresa com impacto Socioambiental?

São perguntas que tentaremos responder durante este artigo e confirmar ou não a viabilidade de um negócio com fins que vão além de maximizar o lucro.

1. O que é Empreendedorismo Social

o-que-e-empreendedorismo-social

O Empreendedorismo Social são negócios que possuem como objetivo principal, oferecer produtos e serviços que resolvam problemas sociais ou ambientais de uma comunidade ou região. Só que esses negócios tem a sustentabilidade baseada na lógica do mercado e podem gerar lucros financeiros.

Nos negócios criados por esses empreendedores é utilizado o conceito de Capitalismo Consciente. Isso pode até parecer antagônico pois o Capitalismo sempre esteve associado ao individualismo e ao acúmulo desenfreado, já a Consciência indica o pensamento no todo e com propósito.

Mas é justamente esse antagonismo que cria a dinâmica em que ele se explica, o melhor da eficiência das empresas e do mercado, entregando bem estar, que é função dos serviços e bens públicos.

Aqui, é importante prestar atenção: tem uma diferença muito grande entre empresas que tentam reduzir o seu impacto negativo, as chamadas deseconomias, e as empresas de impacto socioambiental. Na primeira, não adiantam as ações de responsabilidade social, que o objetivo não é resolver um problema da sociedade. Podemos citar por exemplo a Coca Cola, por mais que faça ações sociais, o seu objetivo é vender refrigerante.

Já nas empresas de impacto social que estamos tratando, elas disponibilizam serviços úteis às comunidades, seja através de uma Clínica Médica de baixo custo, seja entregando Educação de Qualidade. Existem exemplos ainda na área de recursos ambientais e cidadania.

E isso fica claro logo no objetivo. Empreendedores Sociais buscam resolver grandes problemas de forma lucrativa. Com isso, a solução se torna mais perene pois ele não vive os problemas de recursos ao longo prazo que as Ongs possuem.

Recomendamos para você:  Mulheres Empreendedoras: Eventos no mês da mulher em SP

Já os lucros, podem seguir dois caminhos: serem reinvestidos no negócio, ampliando o impacto ou retornarem aos investidores. Muitos especialistas afirmam que esta última forma pode garantir mais recursos para boas iniciativas.

2. Quais são principais setores para Negócios Sociais

Existem várias iniciativas no Brasil ligadas ao Empreendedorismo Social, cada vez mais temos conhecido novas experiências e áreas. Seguem algumas dessas áreas para te inspirar:

Educação

Embora os governos destinem boa parte dos orçamentos para essa área, não podemos dizer que o Brasil é um país bem sucedido nesta área.

Com o advento da internet e da tecnologia, muitos são os empreendedores que criam negócios escaláveis para levar educação de qualidade.

Saúde

A saúde ou a falta dela tem sido um problema social de várias regiões. Normalmente, a Saúde é associada a uma área muita cara, com profissionais bem remunerados e equipamentos de diagnóstico.

Isso ao longo do tempo criou um vale que separa as pessoas com recursos e as pessoas que dependem de um serviço público de baixa qualidade.

As iniciativas dos empreendedores sociais tem levado iniciativas de saúde de baixo custo e de qualidade para pessoas que dela necessitam.

Finanças Sociais

A nova área “queridinha” dos empreendedores sociais são as finanças sociais, muito atrelada a questão das fintechs.

Com isso espera-se que com acesso a serviços bancários e crédito que as pessoas possam se desenvolver a si e os seus negócios.

Além disso, algumas iniciativas tratam de baixar os juros bancários levando pessoas que querem investir à pessoas que precisam de recursos.

Tecnologias Verdes, Cidadania e Cidades

Existem também iniciativas com o uso consciente dos recursos naturais com o uso de tecnologias que reduzam e mudem a forma como consumimos os recursos naturais.

Além disso, ações concretas de cidadania e de utilização adequada das cidades podem virar excelentes negócios de impacto.

3. Como criar uma Empresa com Impacto Social

etapas-negocio-social

Se você chegou até motivado para ser um empreendedor social e criar uma empresa com grande impacto social, selecionamos algumas dicas das principais incubadoras deste tipo de negócio para ajudar você. Vamos a elas:

Identifique um problema grande a resolver

Empreendedores sociais criam negócios que resolvem problemas. Com problemas grandes vividos por muitas pessoas fica fácil ter mercado para a sua solução.

O negócio tem grande chance de sucesso se for escalável, ou seja, com um investimento adicional pequeno pode atender cada vez mais pessoas, para isso escolha um problema significativo.

Pesquise as necessidades do público alvo

É preciso que você faça seu dever de casa entendendo se o seu público alvo verá valor no seu produto e serviço.

Por isso é importante estudar muito bem o mercado. Como normalmente estamos falando das classes C, D e E, é preciso verificar se o público está disposto a pagar pela sua solução e principalmente se tem recursos para fazê-lo.

Recomendamos para você:  MVP e MEI: Como essas siglas podem ajudar a criar um negócio de sucesso

Tenha um modelo e plano de negócios

Chegou a hora de tornar o seu negócio sustentável. Por isso é importante que você tenha um plano de negócios. Negócios sociais até podem operar com doações, mas isso deve ser momentâneo.

Você deve ter em mente que o seu modelo de negócio crie condições de sustentabilidade da sua solução.

Feito isso, indico que procure um Contador que tenha habilidade para entender o seu plano para indicar os melhores caminhos para formalizar juridicamente o negócio, que pode ser uma empresa ou ainda uma ONG, além de escolher bons enquadramentos tributários.

Comece a operação, faça pilotos

Lembre-se, temos que utilizar o melhor dos dois mundos e nada melhor nos últimos tempos que o método do Lean Startup. Com ele você desenvolve a solução ao longo do tempo com feedback constante e com dinamismo para economizar recursos.

Utilize você também essa ferramenta, inicie com um piloto para testar e melhorar sua solução.

Crie uma Cultura Organizacional forte

Você pode até começar sozinho, mas se o negócio crescer ele tem que ter pilares para entender bem os objetivos que o criou. Tenha o Impacto Social como objetivo de seu negócio, faça dele um pilar junto com uma Cultura de Resultados amplos na Gestão.

É importante nesse tipo de organização que todos tenham muito claro onde se espera chegar e quais são as responsabilidades de cada um. Procure também criar lideranças internas, elas serão responsáveis por manter a dinâmica de impacto socioambiental na empresa.

4. Quais exemplos o Brasil possui de Negócios Sociais

O Brasil já possui ótimos exemplos de Empreendedores Sociais que estão ajudando milhares de pessoas. É interessante analisar esses Negócios para ver que sim é possível. Vamos a alguns exemplos:

O Banco Pérola oferece microcrédito produtivo para empreendedores de Sorocaba e Barueri de forma mais simples que do os bancos tradicionais.

A Rede Asta é um canal de vendas para centenas de artesões e grupos formados por mulheres com origem em comunidades de baixa renda.

Outro Negócio Social de destaque é a Solar Ear que produz aparelhos auditivos de baixo custo e recarregáveis por energia solar.

A Terra Nova atua na mediação de conflitos fundiários, dando condições de negociação para pessoas que morem em áreas invadidas. Essa mediação busca acordos que beneficiem os dois lados.

A empresa Carteiro Amigo atua aonde os Correios não chegam nas favelas do Rio de Janeiro. Ela trabalha entregando correspondência nas comunidades cariocas.

Recomendamos para você:  Curva de Valor: Saiba como definir sua estratégia e se diferenciar da concorrência (garantido)

A Geo Energética atua com o reaproveitamento de resíduos da industria sucroalcooleira, criando uma fonte de energia inovadora e sustentável.

A Doutor Consulta é uma rede de clinicas médicas particulares com o objetivo de oferecer Serviços Médicos de qualidade para a população na base da piramide.

5. Quais Instituições podem te ajudar a criar um negócio social

Ecossistema-negocios-sociais-empreendedorismo-social

Atualmente, os negócios sociais são facilitados pelo seu ecossistema. Assim como aconteceu com as Startups surgiram agentes de fomento e investidores neste tipo de negócios.

São incubadoras, aceleradoras, organizações de fomento, governos e também outras empresas facilitando o desenvolvimento de empreendedores e negócios de impacto. Abaixo vamos comentar algumas destas instituições.

  • Artemisia – Talvez a instituição brasileira mais antiga no apoio de negócios sociais. Promove cursos relacionados e dá apoio a negócios sociais no Brasil.
  • Baanko – Aceleradora que fomenta negócios que estejam alinhados aos objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.
  • Yunus Negócios Sociais Brasil – Atua como um fundo de investimento e aceleradora de negócios sociais.
  • Pipe Social – A Pipe Social é uma vitrine de negócios sociais que buscam apoio e investimento.
  • NESst Brasil – Atua como Capital semente de empresas que resolvem problemas sociais, e acelera através de sua abordagem de construção de capacidades e consultorias.
  • Vox Capital – Gestora de investimentos que focam em impacto socioambiental.
  • Capital Social Contabilidade – Escritório Contábil criado à partir da lógica do empreendedorismo social. Contribui e entende cada negócio e a partir disto pode indicar os melhores caminhos para o empreendedor.

Resumo

O Empreendedorismo Social são negócios que possuem como objetivo principal, oferecer produtos e serviços que resolvam problemas social ou ambientais de uma comunidade ou região. Assim diversos setores podem ter iniciativas deste tipo como a Educação, Saúde e Cidadania. Todos podem criar um negócio deste tipo, que deve ter etapas como a modelagem de negócio e a formalização.

O importante é que a empresa “fique de pé” gerando recursos para a sua sustentabilidade. Para isso é possível escolher diversos caminhos como ser sim uma ONG ou ainda uma Empresa. Existem diversas iniciativas de destaque e um ecossistema cada vez maior para apoiar essas iniciativas, que incluem incubadoras, fundos de investimento e até agentes especializados. Não deixe de procurar um escritório de contabilidade que entende do seu negócio para indicar bons caminhos.

E você quer abrir um negócio social? Divida com a gente as suas iniciativas e deixe a Capital Social Contabilidade e Gestão contribuir com o seu negócios de impacto social!

Written by

Contadora, pós graduada em Marketing com especialização em Gestão de Projetos. É sócia proprietária da Capital Social Contabilidade e Gestão. Website: www.capitalsocial.cnt.br