Blog

Home/Administração | Finanças/6 Resoluções para melhorar sua empresa em 2017

6 Resoluções para melhorar sua empresa em 2017

Todo fim de ano e o início de um novo é o momento para refletir e propor resoluções e metas para se melhorar a empresa.

Independente de como foi o seu 2016, em 2017 você precisa ter uma atenção especial para os setores financeiro, contábil e fiscal de sua empresa para poder crescer.

Por isso decidimos listar algumas resoluções que você pode adotar para cuidar melhor dessas áreas. Eles estão baseados na nossa experiência e nos métodos que temos adotados com os nossos clientes.

Então se você já pulou as sete ondinhas, agora é hora de agir! Vamos lá.

1- Faça o Planejamento tributário e enquadre sua empresa

Se você ainda não sabe a melhor estrutura de impostos para a sua empresa, é preciso correr.

Em Janeiro ainda dá para fazer a escolha de enquadramento tributário entre Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

É claro que um bom planejamento tributário vai além de escolher o enquadramento. Existem outras ações e atitudes que podem significar uma boa economia. Escrevemos um artigo bem completo sobre o tema que vale a pena ler: Planejamento tributário: como fazer o da sua empresa .

Se você tem alguma dúvida sobre a importância de cuidar dos imposto, saiba que os tributos podem representar cerca de 1/3 de todas as suas receitas. Minimizar a sua incidência ou mudar a forma de apuração e o pagamento podem melhorar a competitividade de sua empresa.

Listamos este item no texto que falamos sobre competitividade nas empresas, 5 fatores internos que podem elevar a competitividade de sua empresa!,  vale a pena ler.

2- Adote um Controle frequente de Regularidade

Em 2016, vimos muitas notícias de crise fiscal no Governo, não é mesmo?! Algo que veio a reboque disso foi o aumento da velocidade do Governo na fiscalização das empresas.

Recomendamos para você:  ECD: O que é, quem deve entregar e a importância da obrigação para a sua empresa (veja o que se atentar e os benefícios)

A maior parte das obrigações são eletrônicas, isso dá subsídio para o Governo apontar e indicar pendências de uma forma muito rápida.

Em 2017 não deve ser diferente, e com a mudança constante nas obrigações é importante ficar atento para não ser pego de surpresa.

Uma forma de fazer isso é controlar as Certidões Negativas de Débitos. Aqui na Capital Social Contabilidade fazemos de todos os clientes, e tão logo analisamos, já resolvemos.

Muitas vezes, os apontamentos surgem, por exemplo, por ter pago a guia com informação divergente. Imagine você ter problemas só por não ter sido identificado o pagamento de uma Guia. Por isso é importante esse controle, mesmo que você tenha certeza que está tudo ok.

Cuidar das CNDs tem outros benefícios além de manter sua empresa em dia com o fisco, como a possibilidade de participar de licitações, obter financiamento em Bancos Públicos e melhorar sua classificação de risco com Bancos e Fornecedores.

Quer saber mais sobre o tema? Indico o artigo: CND: Como não deixar sua (ir)regularidade fiscal prejudicar os negócios .

3- Facilite a emissão de documentos fiscais

A cada dia que passa, emitir um documento fiscal correto tem se tornado mais difícil e complexo, seja ele uma NFe, CTe ou NFSe. Isso é ainda mais difícil nas empresas que fazem negócios com outros Estados e possuem mais de um produto ou serviço.

A complexidade é tamanha que ou você tem alguém na equipe dedicado para acompanhar todas as alterações na legislação ou aguarda pela validação de todos os dados pelo escritório de contabilidade.

Isso acaba aumentando o custo de transação, ou seja, aquele custo inerente ao realizar qualquer venda e reduz a velocidade no atendimento do cliente.

Aqui na Capital Social Contabilidade além de ter toda a equipe de suporte, oferecemos aos nossos clientes um facilitador na internet. Isso permite rapidamente encontrar os impostos de determinado produto, simular a Substituição Tributária por produto e ainda encontrar as retenções devidas por Nota Fiscal de Serviço.

Recomendamos para você:  Pró-labore: Um Guia com tudo o que você precisa saber

Isso tudo agiliza a operação de sua empresa e permite você atender o seu cliente muito mais rápido.

4- Cruze as obrigações enviadas pelo SPED

Ainda falando da parte fiscal e da velocidade do governo na fiscalização, com as obrigações do SPED enviamos muitas vezes informações da empresa para cumprir as obrigações acessórias.

E o que acontece, é que a mesma informação é enviada em diferentes arquivos. Um exemplo disso, no SPED Fiscal ICMS e IPI tem informações das Notas Fiscais, que estão no SPED Contribuições e que tem as obrigações verificadas na DCTF. E assim por diante!

Quando as informações são validadas através do programa da obrigação, ele somente analisa se o arquivo está apto ou não para envio. Ele não aponta inconsistências de negócio.

Por isso nós temos adotado a auditoria e cruzamento de obrigações para reduzir os riscos fiscais dos nossos clientes.

Vale a pena investir nesta atividade em 2017 reduzindo em muito a ocorrência de divergências fiscais.

5- Integre documentos com o Contador

Com a toda a velocidade que o mundo tem exigido do empresário, algo que pode facilitar os nossos objetivos, empresário e contador, é a troca de informações mais ágil.

Isso tudo pode ser resolvido integrando os documentos com o Contador. No passado o empresário tinha que reunir todos os documentos, chamar um portador e pedir para entregar.

Hoje, você já pode acesso a sistemas de compartilhamento de informações. Assim quando você salva um documento, o seu contador já tem acesso e vice-versa.

Aqui na Capital Social para facilitar a adoção da integração optamos por utilizar os armazenamentos mais comuns do mercado (Google Drive, One Drive e Drop Box).

Esses sistemas de armazenamento permitem instalação no computador e funcionam como uma pasta da sua rede. Assim quando você ao salvar um documento, automaticamente o contador terá acesso aquele arquivo. Do lado inverso, tudo que ele gera de guias de impostos e relatórios da sua empresa estarão nestas pastas.

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse nosso webinar: A importância dos documentos para a contabilidade e como as nuvens pode ajudar o empreendedor .

Recomendamos para você:  CPOM - É melhor conhecer do que ser bitributado no ISS

6- Tenha um controle financeiro adequado

É fato que muitos empresários ou não possuem um controle financeiro ou ele não está adequado para suportar as análises necessárias para ajudar a empresa crescer.

Dizemos aqui na Capital Social que a gestão financeira tem três etapas;

  • Controle Financeiro
  • Gestão de Caixa
  • Planejamento de Caixa/Orçamento

E eles são gradativas de acordo com a maturidade da empresa com relação a gestão financeira.

Portanto o controle financeiro é o primeiro passo para que realmente você possa adotar uma Gestão do seu Fluxo de Caixa e depois possa fazer um Planejamento de Longo Prazo.

2017 deve servir para que você organize sua gestão financeira, após ter alguma organização é possível analisar e tomar ações que melhorem sua performance.

Se você tem dúvidas de como anda sua gestão financeira avalie no nosso Quiz de Avaliação da Gestão Financeira . Agora se você já possui um controle acesse o nosso artigo: Fluxo de Caixa: 9 dicas para torna-lo mais eficaz (aposto que você não conhecia a 8ª dica!)

Para 2017: bata a meta!

2016 foi um ano difícil não é mesmo? Esperamos ter ajudado você com o nosso blog e serviços.

Para 2017, ter um planejamento das resoluções, processos e métodos é essencial para terminar o ano com todas as metas cumpridas.

Nesse ano esperamos estar ainda mais próximos de vocês e dos nossos clientes, para ajudar ainda mais, oferecendo o apoio que acreditamos ser o papel moderno do contador.

E você vai adotar alguma das metas acima? Me conte e vamos caminhar juntos em 2017!

Written by

Contadora, pós graduada em Marketing com especialização em Gestão de Projetos. É sócia proprietária da Capital Social Contabilidade e Gestão. Website: www.capitalsocial.cnt.br