Blog

Home/Administração | Finanças/A verdade que ninguém nunca contou sobre despesas elevadas

A verdade que ninguém nunca contou sobre despesas elevadas

Você já sentiu a necessidade de promover um corte em despesas elevadas na sua empresa? É, de fato, isso em momentos de crise é uma necessidade de todos.

Mas muitos empreendedores se frustram após realizar uma redução nas despesas. Uma pesquisa da McKinsey, apontou que o desapontamento aconteceu com 53% dos pesquisados. Esses executivos não tiveram a percepção de mudança após o corte.

Essa pesquisa foi fora do Brasil, mas tenho certeza que a situação aqui não é diferente. Nos momentos de crise, sentimos um senso de urgência e tentamos reduzir despesas ao máximo.

Essa não é a melhor maneira e vamos ver o porquê, pronto para saber o que ninguém fala sobre esse assunto?

Despesas elevadas: Corte mas reforce a empresa

Um corte desenfreado de despesas, se não for bem pensado poderá provocar pouco resultado. Algumas vezes, eles são o motivo, inclusive, de uma piora financeira na empresa.

Quando existe uma decisão de apertar o cinto, toda a empresa se força a reduzir o custo. Mas o pior acontece quando vem uma decisão de corte linear, todos têm de entregar o mesmo tamanho de esforço.

Cortar custos e principalmente criar uma mentalidade continua de redução dos gastos é muito importante. Ajuda a passar pelas dificuldades, a crescer e se torna mais forte. Mas existe um jeito certo de fazer sem prejudicar a empresa!

Você precisa ser estratégico! É preciso entender as capacidades e diferenciais de sua empresa e as preservar. Isso significa cuidar das áreas chaves, ou seja, aquelas que tornam a sua empresa única e que devem ser o motor do crescimento, e somente cortar despesas que podem prejudicar o seu desempenho. Em alguns casos a despesa pode ser até aumentada.

Recomendamos para você:  Crise Financeira: Como recuperar a saúde financeira da empresa e sobreviver de momentos difíceis

Podemos até pensar que é justo cortar despesas por igual nas áreas, mas isso não tornará a empresa mais forte. Imagine o seu cliente perceber a piora no desempenho de um produto ou serviço. É disso que estamos falando, você precisa mudar não somente para ser enxuto, mas para ser melhor.

Benefícios: O que melhora com a mentalidade de custos

Já comentamos sobre ser estratégico. Se você não se preocupar com isso, possivelmente terá problemas na manutenção do negócio e na percepção dos clientes.

Agora, cuidando de todo o processo os benefícios são diversos. O principal o mais perceptível é o aumento da rentabilidade da empresa, isso sem precisar aumentar as vendas. Ideal em momentos de crise quando o mercado não cresce.

Esse aumento da rentabilidade possibilitará a empresa a investir mais e melhor e com isso cuidar da expansão e aumento das vendas. Isso tudo, escolhendo e decidindo de uma forma melhor.

Criar uma mentalidade de custo na equipe é super importante. Se os colaboradores comprarem a ideia, a empresa tem ganhos a longo prazo. Por isso transforme essa ação em algo positivo.

Cortes: Como e por onde começar

Corte de gastos

Corte de gastos

A decisão de cortes é estratégica. Pois se refletirmos sobre isso, ela se trata de uma escolha do que deve ser priorizado em detrimento de algo menos importante. Aproveite ao máximo esse momento.

Vale a pena olhar para o futuro, os concorrentes e ameaças e até nesse caso definir novas prioridades. O mercado pode estar apresentando alguma tendência nova, ainda não explorada.

Canalize para que o movimento seja em torno do crescimento. Feito isso comece por tudo aquilo que não gera valor algum para a empresa. Lembre-se, descartar o que não te serve, te fortalece.

Pareto: Como fazer para ter um ótimo resultado

Definido o que não agrega qualquer valor a empresa é hora de usar os princípios de Pareto.

Adoro falar sobre ele, pois além de ser um Economista, Pareto mostrou através de seus estudos, uma regra que serve para tudo, o tal do 80-20. Mas, o que significa isso?

Recomendamos para você:  Curva de Valor: Saiba como definir sua estratégia e se diferenciar da concorrência (garantido)

É bem fácil, essa regra diz que 80% dos resultados podem ser obtidos resolvendo 20% dos problemas. Ela sinaliza que se bem priorizado, podemos atingir bons resultados já no começo da ação.

Então, classifique as suas despesas não estratégicas, por ordem de valor financeiro. Comece pelas maiores, ali vão estar as maiores oportunidades de redução.

Fazer o inverso, ou seja, trabalhar sem uma priorização ou com as menores despesas, fará com que você leve um tempo maior para ter um resultado e com certeza você sairá desmotivado do esforço.

Custos: Quais são os principais tópicos para redução

Tópicos de redução

Tópicos de redução

A solução para cada empresa é única, mas existem alguns padrões de semelhança em praticamente todos os lugares. Isso possibilita aprender com os erros e acertos de outras empresas e ganhar eficiência.

Seguem algumas dicas essenciais:

Revise e controle o plano de contas

Fazer o controle financeiro é importante para conhecer as principais despesas e custos da empresa. Seja simples, mas completo.

Avalie se em um grupo com um volume grande de despesas, somente há um perfil de gasto. Isso vai evitar que a análise seja comprometida com valor de despesa que na verdade tem pagamentos diversos.

Implemente centro de custos

Lembra-se que falamos sobre capacidades na empresa e em ser estratégico. Criar centros de custos possibilitará você entender os gastos das áreas produtivas e das áreas de apoio. Com isso você poderá separar bem o que reduzir e como reduzir.

Prefira cortar despesas das áreas que não são essenciais para o seu produto e serviço. Assim, centros de custos aumentará o seu poder de avaliar cada rubrica de despesa.

Envolva a equipe nas decisões

Não tome decisões de cima para baixa se elas não forem extremamente necessárias. O envolvimento da equipe poderá ajudar em definir as prioridades.

Recomendamos para você:  Mulheres Empreendedoras: Eventos no mês da mulher em SP

Essa participação ativa será útil para encontrar oportunidades não identificadas e executar o plano. Se ele não tiver o apoio quer dizer que a execução pode ter problemas.

Impostos: Cuide da sua maior despesa individual

Eu tenho certeza que a maior despesa individual da sua empresa são os impostos. Não é mesmo?

Mesmo sendo a maior despesa, muitas vezes não damos atenção a ela pode entender que nada podemos fazer. Afinal, é errado sonegar.

Sim, é errado e não indico que faça isso, pois a penalidade não é branda e pode prejudicar a empresa. Mas o próprio governo possibilita se legalmente se faça um planejamento tributário.

Isso mesmo, através do enquadramento da empresa. Eles são três principalmente, o Simples Nacional, o Lucro Presumido e o Lucro Real. Em cada um deles há uma dinamica diferente para pagamentos dos impostos.

Com isso você pode otimizar e diminuir essa despesa escolhendo o enquadramento mais adequado. Conforme a sua empresa cresce é importante revisar o enquadramento. Desta forma você poderá garantir que está tendo uma despesa menor.

Conclusão

Espero que tenha gostado do artigo! Muita gente fala sobre a importância de reduzir despesas elevadas, sem contar qual é a melhor forma de fazer isso. Agora que você já tem as principais preocupações, não deixe de considerar a estratégia da empresa e mãos-a-obra.

Para ajudar neste trabalho separamos 69 dicas rápidas para economizar na empresa e juntamos em um e-book. Baixe o ebook, aplique o que couber na empresa e seja mais competitivo.

Written by

Contadora, pós graduada em Marketing com especialização em Gestão de Projetos. É sócia proprietária da Capital Social Contabilidade e Gestão. Website: www.capitalsocial.cnt.br