Fluxo de Caixa: 9 dicas para torna-lo mais eficaz (aposto que você não conhecia a 8ª dica!)
25 de julho de 2016
Como se manter regularizado como profissional autônomo ou profissional liberal
1 de agosto de 2016
Exibir tudo

Recursos Humanos: 6 respostas para as dúvidas mais comuns sobre pessoal em sua PME (incluindo como contratar, reter e demitir)

Contratar, reter e demitir funcionários são desafios do gestor em recursos humanos de qualquer empresa.

Mas quando essa empresa é uma Pequena ou Microempresa o desafio é ainda maior.

Nessas empresas é o empreendedor que cumpre o papel de recursos humanos.

E na maioria das vezes há sempre uma dúvida de como fazer, qual é a melhor forma e como evitar problemas futuros.

Neste post vamos dar algumas dicas para se sair bem em alguns dos temas de gestão de Recursos Humanos.

1- Quais as melhores formas de encontrar recursos humanos?

Como encontrar bons funcionários

Como encontrar bons funcionários

Em qualquer negócio do planeta a necessidade é a mesma – contratar bons profissionais.

As grandes empresas possuem grandes vantagens nessa área. A sua própria posição de liderança e tamanho atraem naturalmente os talentos.

Com isso, a PME pode ter dificuldades em encontrar talentos nos canais tradicionais.

E eu estou falando do já pouco usado jornal, dos sites de empregos e do mais atual, linkedin, onde o posicionamento de marca é ainda mais importante.

Mas como contratar talentos?

Por indicação! Essa é a forma que pode ser explorada com sucesso.

A premissa é simples, bons profissionais conhecem e indicam bons profissionais.

Pesquisas apontam que cerca de 2/3 das contratações bem-sucedidas são realizadas por indicação.

Existem algumas formas para estimular as contratações por esse canal.

Peça sugestões de outros profissionais e familiares

Você conhece bons profissionais ou possui familiares na área que pretende contratar?

Converse com eles, exponha os desafios e verifique se eles conhecem pessoas com competência técnica para te ajudar.

Dependendo da intimidade é possível solicitar uma ajuda maior na apresentação do indicado.

Divulgue a vaga para que a equipe indique

Outra forma é contar com os atuais profissionais de sua empresa.

Divulgando a vaga internamente é possível colher indicações e já preparar para a chegada de uma nova pessoa na equipe.

É importante estar claro a todos os desafios da empresa e o papel do novo colaborador.

Assim será possível evitar que a vaga seja divulgada em mensagens massificadas no WhatsApp – que não vão te ajudar neste momento.

Estimule a participação de funcionários em eventos

Soou um pouco estranho essa dica não é mesmo?

Mas os funcionários podem ajudar a divulgar a marca da empresa participando de eventos.

Ele acaba se tornando um representante das práticas da empresa, demonstrando o quanto você valoriza a capacitação e network dos funcionários.

Desta forma a sua empresa acabará sendo bem vista por possíveis candidatos.

Tenha claro qual é a cultura da empresa e a divulgue

Um fator que tem sido muito importante, mesmo nas pequenas empresas, é entender a sua cultura e buscar colaboradores compatíveis com ela.

Quando se tem claro quais são os comportamentos desejados e como a empresa se posiciona, fica mais fácil encontrar e manter funcionários.

Recomendamos para você:  Comunicação Interna: Como destacar a sua empresa em um ambiente competitivo

Isso também serve de catalisador para que candidatos enxerguem o seu negócio como um ótimo lugar para trabalhar.

2- Como realizar a entrevista de emprego?

Entrevista de Emprego

Entrevista de Emprego

Entrevistas de emprego também são algo bastante complicado para a Gestão de Recursos Humanos.

Sempre que acaba uma, ficamos pensando que deveríamos ter perguntado tal coisa, ou explorado tal elemento.

É fato que não existe receita, mas seguir alguns passos vão fazer você ter melhores resultados na hora de entrevistar um candidato.

Separe previamente a qualificação técnica

Não dá para ir para uma entrevista de emprego e querer nela analisar a qualificação técnica do candidato.

É necessário fazer a triagem antes, assim você se preocupa com outras questões na entrevista.

Além disso é possível adiantar aspectos da trajetória e do momento profissional do pretendente.

Faça uma ligação e pergunte sobre esses pontos antes da entrevista.

Foque em avaliar o interesse e a personalidade 

Chega a hora da entrevista, e no que focar?

Se você já separou o candidato pela técnica e já conhece a sua trajetória profissional, foque na personalidade.

Entenda as qualidades, perguntando e solicitando que conte os momentos profissionais que demonstraram os aspectos levantados.

Pergunte também sobre os o que ele precisa melhorar. Desconfie caso ele não consiga se expor estes pontos.

Todos nós temos necessidade de aprimoramento!

Por fim, analise os motivos do porque o candidato quer trabalhar na empresa.

Ciclo de uma entrevista perfeita

Uma boa entrevista deve seguir uma sequência lógica, que ajudará na análise dela posteriormente;

  • Tire dúvidas sobre o curriculum do candidato: Duração 10 minutos
  • Deixe o candidato falar sobre ele, estimule com perguntas: Duração 20 minutos
  • Apresente a empresa e fale sobre os planos futuros: Duração 10 minutos
  • Abra espaço para o candidato perguntar sobre a vaga: Duração 10 minutos.

Como dito, não há uma receita, o importante é listar todos os pontos que o candidato deve ter ou possuir e que influenciaram na sua contração.

3- É possível competir com alto salários e benefícios?

Competindo com altos salarios

Competindo com altos salarios

É um erro nosso pensar que bons candidatos procurem uma empresa ou vaga somente por salário.

Não é somente isso, existem vários outros aspectos que uma pessoa considera na hora de decidir por um trabalho.

Já citamos neste texto que um bom lugar para se trabalhar tem muito a ver com a cultura da empresa e do candidato.

Nos dias de hoje, não trabalhamos somente porque é necessário, mas sim para um proposito ou para um desafio.

Então, encontrar o que é mais valorizado pelos profissionais que se pretende contratar pode fazer uma diferença grande – comparado a concorrência dos altos salários.

Entenda o que é mais valorizado

Use as entrevistas de emprego para entender quais são os aspectos mais valorizados pelos candidatos.

Assim, na sua proposta você pode dar destaque para aqueles pontos que sua empresa oferece ou na qual ela tenha um diferencial.

Uma outra forma é verificar com a equipe quais são os aspectos importantes da empresa, além do salário.

Recomendamos para você:  Contribuição Sindical Patronal – Minha empresa é obrigada a pagar em 2018?

Reforce aqueles que forem mais significativos.

Fatores que podem ser explorados sem custos

Ao contrário do que se imagina, competir com os altos salários das maiores companhia pode ser feito sem custo ou ainda com um custo bem baixo.

Um exemplo disso é ter horários menos rígidos e jornadas flexíveis.

Não possui custo é algo bastante valorizado por quem tem filhos pequenos.

Aos mais jovem, a possibilidade de aprender em diversas áreas do negócio também é bastante valorizada.

A empresa pode complementar tudo isso com iniciativas de aprimoramento através de subsídios para educação ou dispensa do trabalho para estudos.

Aqui na Capital Social, por exemplo, nós criamos uma intranet com vários vídeos treinamentos das áreas que possuímos na empresa, incluindo vídeos para a integração dos novos funcionários.

Tente pensar também em ações que melhorem o ambiente de trabalho.

Ter espaços para o relaxamento e uma cozinha com alimentos gratuitos, podem ser uma forma.

Isso trará uma forma de competir sem onerar o caixa da empresa e trazendo excelentes resultados de motivação da equipe.

4- Quais as regras para contratar temporários?

Contrato Temporário

Contrato Temporário

Conforma a empresa cresce, vão surgindo situações em que se exigem medidas pontuais.

É assim quando existe a necessidade de cobrir a ausência de um funcionário ou ainda em momentos de sazonalidade da operação quando a demanda cresce.

Uma forma de atender essa necessidade é contratar mão-de-obra temporária. 

É preciso somente ficar atento para evitar alguns problemas, pois existem algumas regras que devem ser seguidas;

  1. A mão-de-obra temporária deve servir para necessidades pontuais da empresa.
  2. A contratação deve ser intermediada por uma agencia especializada.
  3. O contrato não pode ser maior do que 3 meses, sendo possível expandir por mais 3 meses.

Caso a necessidade se estenda por mais de 6 meses, existe a possibilidade de contratar um colaborador por tempo determinado.

Nesta modalidade o contrato pode ser firmado por até 2 anos e não é necessário contratar uma agência como no trabalho temporário.

Se tiver dúvidas sobre as formas de contratação, procure o seu contador!

Ele com certeza dará visibilidade sobre todas as formas de contratar de acordo com o seu desafio.

5- Como contratar e demitir parentes e amigos?

Demissão de parentes e amigos

Demissão de parentes e amigos

Essa pode ser a maior saia justa de um empreendedor em Recursos Humanos.

Não que, contratar um parente ou um amigo não seja uma boa ideia, pois é sim.

Uma pessoa nesta situação entrará mais conectado as suas necessidades e poderá contribuir com o sucesso da empresa.

Mas é preciso ficar atento para não se dar mal.

Na contratação é preciso ficar atento aos seguintes detalhes;

Não contrate se o objetivo é somente ajudar

Uma contratação é uma relação de ganha-ganha.

Se o seu objetivo é meramente ajudar um parente ou amigo que está em uma situação ruim, não contrate.

As chances de dar errado e você perder uma relação são grandes.

Contrate somente se fizer sentido para a empresa e se a pessoa tiver as qualificações e experiência para o cargo.

Recomendamos para você:  Profissional Autônomo: O que preciso saber antes de contratar

Mantendo esse profissionalismo será muito mais fácil tratar as questões do dia a dia.

Cuidando do feedback e da demissão

É importante definir um processo e os momentos de avaliação de toda a equipe.

Ter feedbacks claros, ajudarão nos momentos em que houve a necessidade de demitir por problemas de performance.

Faça a avaliação da equipe, e também dos parentes e amigos.

Este é o segredo! 

Se houver sessões de feedback anteriores e o problema não ter sido resolvido, ficará mais fácil o entendimento dos motivos na hora da demissão.

Assim se evita um desagaste desnecessário com amigos e parentes. Pense nisso!

6- Como evitar processos trabalhistas durante uma demissão?

Processo-Trabalhista

Processo-Trabalhista

Os processos trabalhistas surgem muitas vezes motivados por um descontentamento do ex-funcionário demitido.

E isso pode ocorrer durante o processo de demissão.

Muitas causas de assédio moral ocorrem nos momentos em que se antecedem um desligamento.

Veja alguns pontos que poderão minimizar o risco.

Durante a decisão

Garanta que a empresa e os gestores já deram feedback para o funcionário sobre os seus problemas.

É importante também dar oportunidade para a melhora de performance.

Conheço muita gente que deu o feedback e demitiu no dia seguinte.

Isso não vale, além de poder provocar um descontentamento ainda maior no funcionário.

Após tomar a decisão

Este momento é anterior ao aviso de demissão.

Verifique se existem pendências com o funcionário, tais como:

  • Férias vencidas,
  • Horas extras não compensadas e
  • Falta de recibos assinados.

Revisite o contrato de trabalho e veja se está tudo regular.

Nós da Capital Social montamos uma pasta organizada para cada funcionário das empresas atendidas.

Isso facilita a verificação de todos os documentos e da situação regular do funcionário em momentos como este.

A comunicação de demissão

O momento da comunicação é o mais crítico. Cuide bem deste processo!

Na comunicação, deve-se garantir a presença do chefe direto.

De preferência o comunicado deve ser feito por esta pessoa se não for você.

Seja claro ao explicar os motivos e os critérios da decisão, e principalmente seja respeitoso.

Evite neste momento qualquer constrangimento do funcionário.

É comum no dia da comunicação cortar os acessos do funcionário e este perceber a movimentação neste sentido.

Isso não ajuda de forma alguma o processo.

Realize os acertos finais

Aqui é preciso de cuidado e atenção especial.

A qualquer sinal do funcionário que não está sendo pago corretamente, ensejará provavelmente em processo.

Algumas preocupações do processo:

  • Garanta que o aviso prévio foi cumprido corretamente ou que esteja indenizado no termo de rescisão.
  • Faça todos os ajustes na carteira de trabalho do funcionário.
  • Pague corretamente todas as verbas rescisórias, incluindo saldos de salários, férias e 13º salários e a multa do FGTS.
  • Emita todas as guias necessárias e faça a homologação no sindicato ou no ministério do trabalho.

Cumprindo todas essas etapas, você garantirá um processo justo e conforme.

Neste momento é importante ter a orientação de um contador habilitado e que esteja próximo ao seu negócio. Isso fará toda a diferença no sucesso da sua gestão de Recursos Humanos.

E você, gostou do texto? Tem dicas adicionais sobre os temas tratados? Divida com a gente através dos comentários.

Regina Fernandes
Regina Fernandes
Contadora, pós graduada em Marketing com especialização em Gestão de Projetos. É sócia proprietária da Capital Social Contabilidade e Gestão. Website: www.capitalsocial.cnt.br
0 Compart.
Compartilhar
Compartilhar
Twittar