Empréstimo do BNDES para PMEs – Saiba como acessar linhas de crédito para sua empresa crescer

O poder do Coaching: como esse método pode te ajudar
julho 25, 2017
O Poder dos Hábitos
O poder dos hábitos para Empreendedores – Como fazer seu negócio crescer com as atitudes certas
agosto 8, 2017
Exibir tudo

Empréstimo do BNDES para PMEs – Saiba como acessar linhas de crédito para sua empresa crescer

BNDES - Linhas de Crédito

Quando se é uma pequena ou média empresa, parece que tudo é mais difícil, não é mesmo? São dificuldades para acessar um fornecedor, para conseguir clientes e ainda maior para conseguir recursos e crédito para o investimento.

No Brasil, o principal banco de crédito para Investimento é o BNDES. Sempre foi muito difícil acessar suas linhas de financiamento, sendo que para PMEs elas são oferecidas pelos agentes financeiros, e nem sempre todos tem a informação e o acesso adequado.

Depois então da delação do Joesley Batista da JBS, pareceu que para acessar os recursos do BNDES precisamos estar envolvidos com questões políticas ou com Caixa 2.

Isso não é verdade, e para mudar essa visão, a Diretoria do BNDES introduziu em Junho um Canal Direto para que as PMEs solicitem diretamente crédito. Vamos saber mais como utilizar o canal. Acompanhe esse post…


Sem tempo de ler? Experimente ouvir o artigo, é só clicar no player abaixo!

1. Como acessar as Linhas de Crédito do BNDES?

A partir de Junho de 2017, o BNDES lançou uma Plataforma de solicitação direta de linhas de crédito. Esse canal chama-se Canal do Desenvolvedor MPME.

O acesso se dá através de um site disponível para solicitação a qualquer momento. A grande vantagem é não ter que iniciar o processo através de um Agente Financeiro, que as vezes não está disposto a cuidar do seu processo de forma adequada.

É importante mencionar que a ferramenta é exclusiva para micro, pequenas e médias empresas, transportadores autônomos de carga e produtores rurais, com faturamento anual de até R$ 300 milhões. Com isso, o Micro Empreendedor Individual MEI ficou de fora.

Na Plataforma, são quatro os passos para se iniciar uma solicitação:

  1. Aceitar termos e condições de acesso ao Canal, com a validação que você está apto a realizar o pedido;
  2. Responder questões relacionadas a sua empresa;
  3. Indicar quais os tipos de investimento que pretende realizar, podendo ser inclusive para Capital de Giro, e;
  4. Escolher os Bancos no qual você gostaria de fazer negócio para ser o Agente Financeiro.

O interessante é ter acesso às diversas linhas do Banco através do preenchimento do formulário, é possível desde solicitar recursos para investimento em maquinário, até solicitar recursos para o Capital de Giro. Parece interessante? Veja as operações com linhas de crédito disponíveis:

  • Agropecuária
  • Administração pública
  • Capital de giro
  • Cooperativa de crédito
  • Crédito rural
  • Cultura e economia criativa
  • Educação, saúde e investimentos sociais
  • Exportação
  • Infraestrutura
  • Indústria, comércio e serviços
  • Inovação
  • Máquinas, equipamentos e veículos
  • Meio ambiente
  • Microcrédito
  • Reforma e ampliação
  • Software.

2. Quais são os pré-requisitos e documentos necessários?

 

Recomendamos para você:  Entenda por que criar um fundo de reserva pode salvar seu negócio

Antes de iniciar a solicitação e preenchimento é importante ficar atento a alguns pré-requisitos e informações que podem ser solicitadas durante o processo.

Os pré-requisitos para se candidatar aos recursos são:

  • Ter a Certidão Negativa de Débitos ou a Certidão Positiva com Efeitos Negativos de Débitos relativos aos Créditos Tributários Federais e à Dívida Ativa da União;
  • Ter o Certificado de Regularidade do FGTS;
  • Não ter nenhum apontamento no Cadin (Cadastro Informativo de Créditos Não Quitados do Setor Público Federal), e;
  • Não ter a inclusão da empresa na listagem de trabalho escravo do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego).

Por isso, antes de iniciar o preenchimento é preciso verificar a regularidade da empresa. Falamos sobre a importância disto no artigo CND: Como não deixar sua (ir)regularidade fiscal prejudicar os negócios que recomendo a leitura.

Esses são somente os pré-requisitos e com certeza nas demais etapas da análise serão necessários a entrega de outros itens para a avaliação de sua empresa.

Os documentos mais comuns para a avaliação do crédito, são os Balanços Contábeis de períodos fiscais encerrados e os Balancetes mais recentes, normalmente são solicitados os documentos dos últimos três anos para entender o perfil operacional e financeiro da empresa.

Para isso é muito importante ter o apoio do seu contador e manter a entrega de documentos de sua empresa regular para o profissional. Sem essas informações ficará difícil ter o documento atualizado no momento  em que for solicitado pelo Agente Financeiro ou pelo BNDES.

Recomendamos a leitura: 8 motivos para contratar um contador para sua empresa

Recomendamos a leitura:  Contabilidade: Documentos que eu tenho que enviar mensalmente para o contador

3. Quais são as etapas e prazos a serem cumpridas?

Está tudo em ordem e você foi e preencheu as informações iniciais, certo? A partir deste momento se iniciam as análises que vão determinar se a sua solicitação vai ser atendida diretamente ou por um agente.

Em todos os passos e análises você será avisado por e-mail sobre o andamento da proposta. Nesse andamento é que serão solicitadas mais informações.

Ao ser repassado para um agente financeiro, você será atendido pelo Banco de sua preferência e também poderá exigir novos documentos e detalhamentos.

Se a sua solicitação for aprovada, iniciarão os procedimentos de negociação, onde são abordadas as taxas aplicáveis para o financiamento e garantias que deverão ser oferecidas.

Não é possível prever o tempo necessário até a conclusão de todas as etapas até a assinatura do contrato, os prazos divulgados são somente das etapas de análise, visualização e início da análise pelo agente financeiro, que são de 180 dias.

O importante é sempre cumprir os prazos para responder as informações solicitadas e fazer a sua parte na análise.

4. Mas e o MEI, o que pode fazer para ter acesso ao BNDES?

 

Recomendamos para você:  Qual o impacto da projeção financeira no negócio?

Embora o MEI não esteja listado entre as empresas que podem fazer o uso da ferramenta, ele ainda pode acessar os recursos do BNDES.

Um destes recursos é o Cartão BNDES que oferece crédito através de um cartão para comprar máquinas e equipamentos de forma parcelada e com um juros convidativos.

Para solicitar o Cartão BNDES, o MEI deve ter conta em alguns dos bancos que podem fazer a sua emissão, como: a Caixa, Itaú, Banco do Brasil, Bradesco, BRDE, Banrisul e o SICOOB.

Além disso é necessário juntar a documentação abaixo (comprovando a regularidade fiscal) e preencher o formulário disponível no site.

  1. Ter a Certidão Negativa de Débitos ou a Certidão Positiva com Efeitos Negativos de Débitos relativos aos Créditos Tributários Federais e à Dívida Ativa da União;
  2. Certificado de Regularidade do FGTS;
  3. Declaração que ateste que apresenta situação regularizada perante os órgãos públicos e a legislação pertinente.

Para o MEI, vale a mesma dica, embora não seja obrigatório ter um contador pela legislação, se tendo, ele deve atuar como parceiro para facilitar os documentos necessários.

5. Conclusão

Você, empresário de uma PME, não precisa ser um Joesley para conseguir recursos do BNDES. Desde junho está disponível uma nova plataforma para facilitar a solicitação e obtenção de recursos.

É claro, ele é somente um facilitador, a política de crédito do Banco continua exigindo a regularidade fiscal e um bom perfil financeiro, além de possivelmente alguma garantia.

Na primeira etapa, são pré-requisitos ter as Certidões Negativas em dia, conforme evolui a análise as solicitações serão pelas informações financeiras e com certeza os Balanços Contábeis. Por isso ser parceiro do seu contador é essencial, pois ele poderá ajudar em muito em facilitar o processo.

E você, sabia dessa? Já solicitou ou pretende solicitar um empréstimo pelo BNDES? Compartilhe com a gente aqui nos comentários!

Até o próximo artigo!

Regina Fernandes
Regina Fernandes

Contadora, pós graduada em Marketing com especialização em Gestão de Projetos. É sócia proprietária da Capital Social Contabilidade e Gestão. Website: www.capitalsocial.cnt.br