Blog

Home/Administração | Finanças/5 fatores internos que podem elevar a competitividade de sua empresa!

5 fatores internos que podem elevar a competitividade de sua empresa!

Competitividade Empresarial: Este é um daqueles temas muito discutidos nos Telejornais e nos Fóruns Empresariais, sempre atrelado a assuntos como Taxa de Câmbio, Políticas de Importação e Exportação, Custo Brasil entre outros, mas o que pouco se fala, é, como ser competitivo mudando aquilo que está a nossa disposição – a empresa.

Neste artigo vamos discutir sobre o assunto, o que é competitividade empresarial, a sua importância para os tempos atuais e principalmente, quais os 5 fatores que precisam estar na pauta de qualquer empresário.

Vamos juntos neste texto.

O que é competitividade empresarial?

A palavra competitividade está muito atrelada a ideia de ter condições de participar de uma competição.

Eu gosto muito de pensar e definir a competitividade como a capacidade de uma organização em cumprir a sua missão.

Embora muitas vezes a missão de uma organização ou de uma empresa seja única, nos deparamos com dificuldades em cumprir.

E não estou falando somente dos concorrentes, de dificuldades que estão fora do setor de atuação e que impede atingir os seus objetivos.

Nos dias atuais isso ganha uma dimensão ainda maior, pois os competidores nem sempre são os seus concorrentes diretos.

Isso vem acontecendo com uma frequência impressionante quando olhamos para os casos do Airbnb, do Uber e de outros aplicativos que vem desconstruindo os mercados.

Então me responda, tendo isso em mente, o que é melhor: Foco no negócio ou foco na missão?

Qual a sua importância para o momento atual?

O mundo está mudando rápido demais, e construir uma organização competitiva possibilitará manter-se adaptado e evolutivo, garantindo a continuidade dos negócios

Essa necessidade de ser competitivo vem de três fatores principais;

  • A velocidade da informação atual possibilita inúmeras possibilidades de novas oportunidades ainda não exploradas
  • Não é possível prever quem serão os competidores de um mercado daqui à 2, 5 ou 10 anos.
  • Mudança e adaptação são competências que devem ser desenvolvidas por qualquer empresa que queira se manter no mercado.

Fatores Externos

Já foi o tempo em que as únicas ações para aumentar a competitividade eram aguardar mudanças estruturais advindas do Governo.

É claro, não podemos descartar a influência destas ações, principalmente quando impactam negativamente, mas a cada dia elas devem ser mais input’s para ações internas do que uma medida que irá garantir condições de competir no futuro.

Os principais fatores externos que influenciam são:

  • Taxas de Câmbio
  • Políticas para estimular Exportações
  • Políticas de proteção contra Importação
  • Instabilidades nos sistemas políticos
  • Inflação ou Deflação
  • Carga Tributária
  • Restrições nas condições de crédito.
Recomendamos para você:  Empreendedorismo Social: Como receber mais do que o lucro financeiro em seu negócio

Como podemos observar, na maioria dos casos a nossa influencia é pequena, então vamos falar daquilo que podemos mudar de verdade, dos Fatores Internos.

Fatores Internos

Chegamos a parte principal do texto

Vamos explorar 5 fatores, mas quero deixar uma mensagem importante: existe uma infinidade de tantos outros fatores a serem explorados.

Nosso objetivo é que você comece a enxergar o potencial destas que estão descritas para explorar cada vez mais.

Vamos lá? Está preparado?

1- Defina uma missão aspiracional

Leia a missão abaixo de uma grande companhia que conhecemos no nosso dia a dia.

FIAT

A missão: Desenvolver, produzir e comercializar carros e serviços que as pessoas prefiram comprar e tenham orgulho de possuir, garantindo a criação de valor e a sustentabilidade do negócio.

O que tem de errado nela você vai me perguntar, não é mesmo?

Eu diria nada, mas perceba, qual seria a sua reação se uma empresa começa a vender um meio de transporte melhor e que as pessoas tenham orgulho de comprar.

Ou ainda, se toda a matriz de transporte mudar radicalmente, o que acontecerá na Fiat?

Duas opções: ou fecha ou muda a missão, não é mesmo?

Você consegue vislumbrar a confusão durante este processo, a falta de direção dos funcionários enquanto isso não ocorre, ou as oportunidades perdidas por seguir uma missão fadada ao fracasso.

Então é isso mesmo. Não diria que seria um caos porque a Fiat mudaria de missão rapidamente, mas tenho certeza que neste exato momento, diversas oportunidades estão passando sem que se perceba o seu potencial.

Agora vamos ler outra missão:

GOOGLE

A missão: É organizar as informações do mundo todo e torna-las acessíveis e úteis em caráter universal.

É claro, não vou me esquecer que a principal fonte de receita da empresa vem da plataforma de pesquisa.

Mas todas as outras ações e oportunidades que estão sendo desenvolvidas pela empresa tem a ver com a missão.

Isso é fácil identificar quando pensamos no Youtube, no Hangout, e eu consigo até encontrar a missão no Gmail.

O que as missões têm de diferente entre si? A do Google tem um Propósito Transformador Massivo.

Falamos sobre esse assunto no nosso artigo sobre Organizações que crescem de forma exponencial.

Essa missão é aspiracional, comunica a equipe de trabalho de uma forma inspiradora, deixa a organização aberta as oportunidades e principalmente mantém o desafio constante, pois mesmo que ela cresça, fature e lucro muito, ainda assim não se terá atingido a missão.

Atente-se que este é um ponto importante, pois conforme mencionamos no começo do artigo, competir é a capacidade de atingir a missão. Pense nisso!

2- Diversifique sua fonte de receita

Nada é tão ruim para a empresa como ter uma alta concentração de receita em um único cliente com um único produto.

Isso acaba com a capacidade de inovação de uma empresa de forma esmagadora.

É claro, não estou aqui falando que você deve dispensar esse seu maior cliente para ser competitivo.

Pelo contrário, trate ele bem e continue evoluindo o seu produto para atende-lo cada vez melhor, afinal atender bem deve ser um foco de sua empresa e você deve parte de sua sobrevivência até aqui a ele.

Mas foque em ampliar a base de clientes, ou ainda pense na exploração de novos mercados, isso trará novas situações e desafios, que serão importantes para ampliar a competência de mudança e adaptação.

3- Cuide dos aspectos tributários

Cuidar dos aspectos tributários é essencial, isso faz uma enorme diferença sobre a sua competitividade.

Embora os tributos sejam um Fator Externo, ou seja, não são determinados por você, o enquadramento tributário, sim, é uma escolha da empresa.

O que você faria se uma despesa representasse entre 20% a 35% da sua receita. Cuidaria dela, não é mesmo?

E a legislação brasileira permite isso!

Um bom planejamento tributário deve levar em consideração alguns objetivos, como:

  • Reduzir os valores de recolhimento
  • Evitar a incidência de um determinado tributo
  • Retardar a obrigação tributária.

Tudo isso é possível, mas com certeza será necessário o auxílio de um escritório contábil que tenha conhecimento sobre o sistema tributário, sobre a operacionalização de cada tributo e as implicações de cada enquadramento.

Esse último, as implicações de um enquadramento são importantes, pois uma escolha errada pode influenciar no custo final da sua solução para o cliente, mesmo que não seja você que pague esta conta. Se isso acontecer provavelmente você perderá o cliente

4- Incentive a inovação dentro de sua empresa

Não é segredo nenhum que hoje as empresas que não se inovam vão sendo passadas para trás por outras novas no mercado que estão vindo com o propósito de ser diferente.

E como resolver isso para não perder a essência da sua empresa mas também não ser passado para trás?

Tudo vem de dentro, é importante incentivar primeiramente seus funcionários, mostrar que o novo está vindo para melhorar o desempenho da empresa e que isso proporcionará também crescimento profissional a cada um.

Inovação está muito além de criar algo e colocar no mercado para competir com seus concorrentes, por detrás disso está quais são seus objetivos, suas metas e a realização do seu negócio.

Inovar e incentivar a empresa toda a caminhar junto nessa estrada não é fácil, não é uma atividade que te rende resultados rápidos é como uma implantação de cultura, vai demorar mas quando obtiver resultados conseguirás estar pensando a frente do outros.

Como incentivar essa cultura de inovação dentro da sua empresa:

  • Ouça seu funcionários, muitas vezes as melhores ideias estão mais perto de você do que pode imaginar
  • Deixe que eles saibam como estão os resultados da empresa
  • Faça reuniões periódicas contando suas expectativas
  • Se possível deixe um espaço em aberto para que seus funcionários possam desenvolver a criatividade

Inovar hoje é o necessário para te manter no mercado, então esteja sempre atento as mudanças.

5- Tenha o controle e faça gestão

Imagina só, você leu tudo o que escrevemos, pensou em uma série de ações e executou elas, e no final não sabe se isso deu certo ou errado.

Isso ocorre quando não se controle ou não se faz gestão.

É muito importante que você entenda os fatores críticos de crescimento da sua empresa e outras informações que são necessárias monitorar.

Não fazer isso pode lhe custar caro, como de uma hora para outra ter a continuidade dos negócios prejudicado sem saber o que aconteceu.

Isso me faz lembrar das pessoas que para dizer que aconteceu algo sem explicação perguntam: “Alguém anotou a placa do caminhão?”

Antes de começar a desenhar ou pensar nos relatórios faça um inventário das informações que você já possui e não se deu conta. Os relatórios contábeis são um exemplo disso, é informação financeira, histórica e bastante útil.

E então, viu como é somente o começo, existem muitos desafios e formas de atingir. Comece por assuntos que trarão um impacto maior, quando começar a ver os resultados não vai querer parar.

Written by

Leandro Oliveira é contabilista e economista formado pela PUCSP. Especialista em Finanças e Projetos Six Sigma, possui mais de 17 anos de experiência nas áreas de Finanças e Contabilidade.